Perseguição contra Catolicismo na França

Paris, 3 de agosto de 2016 - desocupação da Igreja de Santa Rita.Paris, 3 de agosto de 2016 - desocupação da Igreja de Santa Rita.Paris, 3 de agosto de 2016 - desocupação da Igreja de Santa Rita.

Paris, 3 de agosto de 2016 – A Polícia cumpre ordem judicial de desocupação da igreja de Santa Rita, enquanto o Padre Guillaume de Tanoüarn, do Instituto do Bom Pastor (IBP), celebrava a Santa Missa. O padre Jean-François Billot, também do IBP, foi agredido e retirado à força.

Segundo o Padre de Tanoüarn, em entrevista ao Le Figaro, “esta igreja foi construída em 1905 por um grupo de anglicanos que se diziam católicos, e que tinham por objetivo anunciar o fim do mundo entre os cristãos. Esse grupo espiritual, não tendo herdeiros, decidiu alugar essa igreja aos auto-proclamados galicanos, católicos dissidentes que não pagavam o aluguel. A associação [proprietária da igreja] então decidiu vender a um empreendedor. A comunidade católica, sentindo-se abandonada, pediu-me para vir celebrar a missa, o que fiz. No momento da expulsão, tínhamos duas missas cheias celebradas a cada domingo na igreja de Santa Rita”. O padre atendia aos fiéis na igreja de Santa Rita desde novembro do ano passado.

Segundo o sacerdote católico, um dos fundadores, em 2006, do Instituto do Bom Pastor, entidade de Direito Pontifício, não houve profanação das espécies sagradas. De acordo com De Tanoüarn, “a destruição programada da igreja de Santa Rita levanta a questão sobre todas as igrejas vazias na França. Elas devem ser reconhecidas como lugares sagrados e protegidas mesmo se elas não são ‘rentáveis’”.

[Atualização – 3 de agosto de 2016, às 16:45] Informação sobre a Communauté chrétienne Sainte-Rita – Paris XVème , de seu próprio site: A associação Comunidade cristã Santa Rita – Paris XV foi criada após a saída do clero galicano. Seu objetivo é representar os fiéis, promover a liturgia e a missa católica romana, preservar a igreja e conservar a sua alma. O Padre De Tanoüarn, do Instituto do Bom Pastor, aceitou vir celebrar a missa todos os domingos às 16h. Ademais, a associação mantém a igreja, organiza uma sopa popular mensal, bem como exposições, conferências, concertos e outros eventos culturais, além da tradicional benção anual dos animais.

Fotos: Le Figaro

Fonte: Fratresinunum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *