“Padre” Beto está oficialmente Excomungado

  • Herege e Cismático: “Padre” Beto está oficialmente Excomungado Data da Postagem: 29 abr 2013 | Autor: Ataíde | Comentários: 1 comentário
  • Print FriendlyNota inicial deAmor Mariano (Ataíde): Louvado seja Deus por essa decisão que inspirou aos seus representantes, pois apenas foi comunicado aquilo que sempre foi vivido pelo “Padre” Beto. Infelizmente esse amado filho de Deus ao qual teve o privilégio da ordenação Sacerdotal jogou fora todas as oportunidades que a Santa Igreja ofereceu, se mostrando muitas vezes, orgulhoso e soberbo em não reconhecer a(s) terrível heresia(s) e o cisma que estava provocando na Santa Igreja!

    Queria aqui compartilhar uma frase do Caia Farsa(facebook) e que retrata exatamente nosso pensamento:

    Aos que vem aqui dizer “Não julguem” – Aprendam a ser católicos e parem de imitar os protestantes deturbando as escrituras! Não julgar não é o mesmo que aceitar o erros!

    “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.” (João 7,24).

    Padre Beto foi um dos poucos escolhidos e privilegiados com a graça de ser um representante de Cristo na terra, e isso São João Maria Vianney descrevia muito bem em seus pensamentos. Colocamos aqui antes do comunicado da diocese de Bauru, algumas frases do Cura Dar’s para que outros Sacerdotes que trilham o mesmo caminho do Padre Beto (E que leem esse pequeno site) possam repensar suas atitudes:

    “O sacerdote é um homem que ocupa o lugar de Deus, um homem que está revestido de todos os poderes de Deus”.“Deve-se olhar o sacerdote, quando está no altar, como se fosse o próprio Deus”.“O sacerdote é alguém muito grande! Deus obedece-lhe: diz duas palavras e Nosso Senhor desce do céu”.“Se eu encontrasse um sacerdote e um anjo, saudaria o sacerdote antes de saudar o anjo. Este é o amigo de Deus, mas o sacerdote ocupa o Seu lugar”.“O sacerdote só se compreenderá bem a si próprio no céu”.“Ides confessar-vos à Santíssima Virgem ou a um anjo. Poderão absolver-vos? Dar-vos-ão o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor? Não, a Santíssima Virgem não pode fazer descer o seu divino Filho à hóstia. Duzentos anjos não vos poderiam absolver. Um sacerdote, por mais simples que seja, pode. Pode dizer-vos: “Vai em paz, eu te perdôo” “.“Vede o poder do sacerdote? A língua do sacerdote faz, de um pedaço de pão, Deus! É infinitamente mais do que criar o mundo”.

    Frases retiradas do site: www.saopiov.org

    Comunicado ao povo de Deus da Diocese de Bauru

    É de conhecimento público os pronunciamentos e atitudes do Reverendo Pe. Roberto Francisco Daniel que, em nome da “liberdade de expressão” traiu o compromisso de fidelidade à Igreja a qual ele jurou servir no dia de sua ordenação sacerdotal. Estes atos provocaram forte escândalo e feriram a comunhão eclesial. Sua atitude é incompatível com as obrigações do estado sacerdotal que ele deveria amar, pois foi ele quem solicitou da Igreja a Graça da Ordenação. O Bispo Diocesano com a paciência e caridade de pastor, vem tentando há muito tempo diálogo para superar e resolver de modo fraterno e cristão esta situação. Esgotadas todas as iniciativas e tendo em vista o bem do Povo de Deus, o Bispo Diocesano convocou um padre canonista perito em Direito Penal Canônico, nomeando-o como juiz instrutor para tratar essa questão e aplicar a “Lei da Igreja”, visto que o Pe. Roberto Francisco Daniel recusa qualquer diálogo e colaboração. Mesmo assim, o juiz tentou uma última vez um diálogo com o referido padre que reagiu agressivamente, na Cúria Diocesana, na qual ele recusou qualquer diálogo. Esta tentativa ocorreu na presença de 05 (cinco) membros do Conselho dos Presbíteros.

    O referido padre feriu a Igreja com suas declarações consideradas graves contra os dogmas da Fé Católica, contra a moral e pela deliberada recusa de obediência ao seu pastor (obediência esta que prometera no dia de sua ordenação sacerdotal), incorrendo, portanto, no gravíssimo delito de heresia e cisma cuja pena prescrita no cânone 1364, parágrafo primeiro do Código de Direito Canônico é a excomunhão anexa a estes delitos. Nesta grave pena o referido sacerdote incorreu de livre vontade como consequência de seus atos.

    A Igreja de Bauru se demonstrou Mãe Paciente quando, por diversas vezes, o chamou fraternalmente ao diálogo para a superação dessa situação por ele criada. Nenhum católico e muito menos um sacerdote pode-se valer do “direito de liberdade de expressão” para atacar a Fé, na qual foi batizado.

    Uma das obrigações do Bispo Diocesano é defender a Fé, a Doutrina e a Disciplina da Igreja e, por isso, comunicamos que o padre Roberto Francisco Daniel não pode mais celebrar nenhum ato de culto divino (sacramentos e sacramentais, nem mais receber a Santíssima Eucaristia), pois está excomungado.A partir dessa decisão, o juiz instrutor iniciará os procedimentos para a demissão do estado clerical para enviar a Roma o procedimento penal para sua “demissão de estado clerical”.

    Com esta declaração, a Diocese de Bauru entende colocar “um ponto final” nessa dolorosa história.

    Rezemos para que o nosso Padroeiro Divino Espírito Santo, “que nos conduz”, ilumine o Pe. Roberto Francisco Daniel para que tenha a coragem da humildade em reconhecer que não é o dono da verdade e se reconcilie com a Igreja, que é “Mãe e Mestra”.

    Bauru, 29 de abril de 2013.

    Por especial mandado do Bispo Diocesano, assino os representantes do Conselho Presbiteral Diocesano.

    Fonte:www.bispadobauru.org.br

    Leia também…

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *