O Sacramento do matrimônio pela explicação do quadro catequético

  • O Sacramento do matrimônio pela explicação do quadro catequético Data da Postagem: 10 fev 2013 | Autor: Ataíde | Comentários: 0 comentário
  • Wayback Machine

    Previous capture

    No meio deste quadro vemos representado o casamento de S. José com a Virgem Maria em presença do Sumo Sacerdote, no Templo de Jerusalém. O ramo de lírio florido que São José traz na mão lembra a maneira como ele foi escolhido para ser esposo da Santíssima Virgem. Quando Maria chegou à idade de casamento, o Sumo Sacerdote reuniu os jovens da família de Davi que desejavam se casar e deu a cada um deles um ramo bento, sem folhas e flor. Cada um deveria escrever neste ramo o seu nome; depois o Sumo Sacerdote depositou todos estes ramos sobre o altar, e pediu a Deus, Nosso Senhor que manifestasse a escolha que Ele mesmo fizesse.

    Quando o Sumo Sacerdote recolheu os ramos, o único que se tinha coberto de folhas e flores semelhantes ao lírio, foi o de São José. Com este milagre estava manifestada a escolha feita pelo próprio Deus.

    Vemos representado logo à direita um rapaz que, desolado por não ter sido o escolhido, quebra ao joelho, o ramo que recebera do Sumo Sacerdote.

    No alto, á esquerda, vemos representados o jovem Tobias e Sara, ambos em oração, preparando-se fervorosamente, para o casamento. Vemos representado o anjo São Rafael expulsar o demônio (Asmodeu) que havia matado os sete primeiros esposos de Sara. Sara era de uma extraordinária beleza. Todos os sete primeiros esposos casaram-se com ela, levados unicamente pela paixão, como se fossem animais brutos. Justamente por causa de suas más disposições, Deus permitiu que este demônio, que a Bíblia chama de Asmodeu, os matasse no primeiro dia do casamento. Tobias, porém, era um jovem piedoso e temente a Deus. Tobias e Sara tomaram a resolução de se casarem para servir a Deus e terem filhos que também servissem a Deus. E para tanto passaram três dias em oração antes de seu casamento. Na cerimônia tradicional de casamento, o sacerdote, lembra na bênção que dá aos esposos, este exemplo belíssimo de Tobias e Sara, lembra este casamento realmente feito com a bênção de Deus.

    No alto, à direita, vemos representado Adão e, junto dele, Eva, que Deus formou de uma costela de Adão. Deus abençoa-os e diz-lhes: “Crescei e multiplicai-vos”. Na oportunidade, quando Deus levou Eva a Adão, este exclamou: “Eis aqui agora, o osso de meus ossos e a carne da minha carne; ela se chamará Virago, porque do varão foi tomada. Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá à sua mulher; e serão dois numa só carne” (Gênesis, I, 28 e II, 21- 24).

    Em baixo do quadro, vemos representada a realização de um casamento cristão. O padre dando a bênção depois que os noivos realizaram o sacramento do matrimônio dando explicitamente e em voz clara o consentimento para o contrato matrimonial. São os próprios nubentes os ministros do Sacramento do Matrimônio.

    Fonte: Via Veritas Vita | catolicosribeirao.blogspot.com.br

    Leia também…

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *