o diabo está entre nós”

  • Padre Amorth: “Pedirei ao Papa para nomear outros exorcistas: o diabo está entre nós” Data da Postagem: 29 mai 2013 | Autor: Mateus | Comentários: 1 comentário
  • Wayback Machine

    Previous capture

    Modena-Itália, 27 de Abril, 2013 – Ele pedirá ao Papa Francisco para impor, a todos os bispos, a nomeação de exorcistas.

    Explica o padre Gabriele Amorth, 88 anos em 1 º de maio, exorcista da Santa Sé, que acaba de entregar para a impressão seu último livro “O Sinal do Exorcista ” (ed. Piemme): “Assim, aquele que é assediado e perturbado por espíritos imundos saberà com quem falar” (Ou seja, saberá qual padre procurar).

    “A Igreja Católica deveria pensar menos nos julgamentos do mundo sobre si mesma e agir mais. Jesus cura hoje, como há dois mil anos”.

    O sacerdote critica os dirigentes da Igreja que, por décadas, parecem ter esquecido do grande ministério exercido por Nosso Senhor Jesus Cristo na terra: curar os enfermos, expulsar os demônios.

    Interrogado porque confia menos nos bispos do que no Papa, responde:

    “(Porque) Eles continuam esquecendo a ordem de Jesus expressa no Evangelho de São Marcos: Curar os enfermos, expulsar os demônios.

    Dioceses inteiras, nos cinco continentes, estão desprovidas de exorcistas. Pessoas possuídas ou perturbadas pelos demônios não sabem por isso com quem conversar e vivem o inferno na terra”.

    E dá pormenores:

    “Desde dois mil anos atrás, todos tinham fé para receber a cura de Nosso Senhor Jesus Cristo. Hoje acredita-se somente que Jesus pode perdoar os pecados. É errado. Muitos padres, bispos, e até cardeais limitam o poder de Deus. Então as pessoas acham que o Criador do universo tem tanta coisa para fazer nesta terra que não é capaz de ocupar-se dos casos individuais. Ao invés disso, Nosso Senhor Jesus Cristo quer um relacionamento pessoal com cada um de nós. Quer nos dar o céu já aqui na terra e, portanto, a Igreja deve transmitir esta informação precisa e preparar sacerdotes capazes de libertar e curar as pessoas. “

    O Sr. sempre defendeu que os possessos são pouco socorridos…

    “É verdade, e, infelizmente, entre estes também se incluem crianças pequenas, e existem tantas pessoas perturbadas. O diabo ataca todos os homens na terra. Psicólogos e psiquiatras cristãos podem fazer muito bem, mas a libertação verdadeira e profunda só Nosso Senhor Jesus Cristo pode dar. O diabo é muito mais esperto que o homem, mas comparado a Nosso Senhor é um nada. “

    Como se pode reconhecer se uma pessoa está à mercê de espíritos malignos?

    “Nada é oculto a Nosso Senhor. Durante as orações dos exorcismos, o diabo, mais cedo ou mais tarde, se manifesta e é descoberto, então a pessoa pode ser libertada e curada.

    “Os perturbados, em geral, têm a mente como que um campo de batalha. Não têm paz, estão cheios de ideias fixas, medos, obsessões, ressentimentos persistentes ao longo dos anos, a falta de perdão, o espírito de vingança …

    “E os espíritos imundos golpeiam os lados fracos de cada um de nós, sem exceção, mesmo que a assim chamada ‘intelligentsia’ laica se persista em dizer que o demônio é uma coisa da Idade Média. As pessoas que pensam assim me causam muita pena por reconhecerem somente o que é comprovado pelo conhecimento científico “.

    Como é que os demônios descobrem os nossos pontos fracos?

    “Os demônios não conhecem os nossos pensamentos. Mas eles o deduzem do nosso comportamento exterior. Não conhecem o futuro, Mas o conjecturam a partir de nossas tendências. São astutos, é certo. Mas não têm o dom da omnividência. Empurram-nos para a ânsia do poder, do sucesso, do dinheiro, do prazer. Na realidade os demônios visam uma só coisa: destruir as nossas vidas.”

    De que maneira?

    “Um exemplo: Se o seu casamento está em crise, em uma família onde Jesus está em primeiro lugar, se reza mais, se faz jejum, se luta contra as tentações para salvar a união. A vitória está assegurada. Entre os cônjuges retorna a paz, o amor se renova. “

    Next capture

    Fonte: Devotos de Fátima | http://www.ilrestodelcarlino.it/modena

    Leia também…

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *