Meditações das verdades eternas – Parte 3 – Preparação e Oração para a Morte

Wayback Machine

Nossa Senhora e Rainha!

Receba nossas Atualizações

Artigos Populares

Últimos Artigos

Parceiros

Categorias

  • Meditações das verdades eternas – Parte 3 – Preparação e Oração para a Morte Data da Postagem: 26 out 2012 | Autor: Ataíde | Comentários: 0 comentário
  • Previous captureAmor Mariano: Amados irmãos do site amormariano.com.br, estaremos dividindo em 3 postagens, ótimos artigos sobre as verdades eternas ou novíssimos. Vários Santos da Igreja Católica nos convidam em seus escritos e com suas próprias vidas a meditarmos constantemente dobre essas verdades, como exemplo podemos citar São Francisco de Assis, São Padre Pio, etc…Santo Afonso de Maria Ligórioé outro exemplo, e além de mostrar com sua vida também nos deixou em seus escritos essa indicação sobre as verdades eternas: “Quanto ao que meditar, não há assunto mais útil do que as verdades da vida: a morte, o julgamento, o inferno e o céu.Devemos meditar especialmente na morte, imaginado estarmos enfermos para morrer numa cama, com o crucifixo nas mãos e próximos a entrar na eternidade.”

    Preparação e Oração para a Morte

    Ó Jesus, meu Senhor e Deus de toda a bondade, Pai de misericórdia, eu me apresento diante de Vós com o coração humilhado, contrito e confuso; imploro a Vossa Misericórdia para a minha última hora, e para o que depois dela me espera.Quando os meus pés imóveis me advertirem que a minha carreira neste mundo está próxima a terminar,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim!Quando minhas mãos trêmulas e entorpecidas já não puderem sustentar Vossa imagem, o Crucifixo, e, a meu pesar, o deixarem cair sobre o meu leito de dores, ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando os meus olhos já vidrados e ofuscados pelos horrores da morte iminente, se fixarem em Vós com um olhar lânguido e moribundo,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando os meus lábios frios e trêmulos pronunciarem pela última vez Vosso Nome adorável,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando as minhas faces pálidas e lívidas inspirarem aos circunstantes compaixão e terror, e os meus cabelos, banhados em suor da morte, anunciarem estar próximo o meu fim,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando os meus ouvidos, próximos a cerrarem-se para sempre aos discursos dos homens, se abrirem para escutar Vossa Voz, que então pronunciará a irrevogável sentença que fixará minha sorte por toda a eternidade, ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando minha imaginação, agitada de horrendos e temerosos fantasmas, estiver submergida em mortais tristezas; quando o meu espírito, perturbado ao aspecto de minhas iniqüidades e pelo temor da Vossa Justiça, lutar contra o anjo das trevas, que quererá privar-me da vista consoladora de Vossas Misericórdias e precipitar-me no abismo da desesperação,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando o meu débil coração, oprimido das dores da enfermidade, e tomado dos horrores da morte, estiver extenuado dos esforços que houver feito contra os inimigos da salvação,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando eu derramar as minhas últimas lágrimas, sintomas da minha destruição, recebei-as, ó meu Jesus, em sacrifício expiatório, para que eu expire como verdadeira vítima de penitência; e naquele temível momento, ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Next captureQuando os meus parentes e amigos, estando em torno de mim, se enternecerem ao ver o meu lastimoso estado, e por mim invocarem o Vosso Nome, ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando eu tiver perdido o uso de todos os meus sentidos, e o mundo inteiro tiver desaparecido diante de mim; quando eu gemer nas aflições e angústias da última agonia, ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando as últimas ânsias do coração forçarem a alma a sair do corpo, aceitai-as como efeito de uma santa impaciência de me achegar a Vós; e Vós,ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando a minha alma, como que voando pelos meus lábios, sair para sempre deste mundo, e deixar o meu corpo pálido, frio e sem vida, aceitai esta destruição do meu ser terrestre, como uma homenagem que de boa vontade presto à Vossa Divina Majestade, e então, ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Quando, finalmente, a minha alma comparecer diante de Vós, e vir pela primeira vez o esplendor imortal de Vossa Majestade, não a expulseis de Vossa Face, mas dignai-Vos de me receber no seio amoroso de Vossa Misericórdia, para que eu cante eternamente as Vossas Misericórdias: ó misericordioso Jesus, tende piedade de mim! Oração: Ó Deus que, condenando-nos à morte, nos ocultastes a hora e o momento dela, concedei-me a graça de viver em justiça e santidade todos os dias de minha vida, e de merecer, assim, sair deste mundo no Vosso santo Amor. Pelos merecimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, que conVosco vive e reina, em união do Espírito Santo. Amém.(Oração retirada do livro “Adoremus: Manual de Orações e Exercícios Piedosos”, de Dom Eduardo Herberhold, OFM, 1926, 15ª edição) Fonte: A Grande GuerraLeia também…loading

    ARTIGOS

    Evangelização
    Perfeita Devoção
    Santos
    PurgatórioPrint Friendly

    IGREJA

    Documentos
    Liturgia do Dia
    Orações
    Formação

    ESPECIAL

    Catecismo
    Downloads
    Avisos
    PregaçõesDesenvolvido por clickGV - clickGV, Todos os direitos reservados

    CONTATO

    Fale Conosco
    Pedido de Oração
    Facebook

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *