Liturgia Diária – 25/09/2013, São Firmino

Quarta-feira da 25ª semana do Tempo Comum

S. Firmino, bispo, mártir, séc. III

San_Firmino_di_Amiens_A

Bispo itinerante, apóstolo na Aquitânia e noutras regiões de França. Mártir em Irunia / Pamplona (Navarra Espanhola) em companhia de Santa Eugênia.

[box_info]Livro de Esdras 9,5-9.[/box_info]

Na hora da oblação da tarde, eu, Esdras, levantei-me da minha aflição, com as minhas vestes e o meu manto rasgados; e, então, caindo de joelhos, estendi as mãos para o Senhor, meu Deus,
e disse: «Meu Deus, estou envergonhado e confuso, ao levantar a minha face para ti, meu Deus; porque as nossas iniquidades acumulam-se sobre as nossas cabeças, e os nossos pecados chegam até ao céu.
Desde o tempo dos nossos pais até ao dia de hoje, temos sido gravemente culpados; e, por causa das nossas iniquidades, fomos escravizados, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes, entregues à mercê dos reis dos outros países, à espada, ao cativeiro, à pilhagem e à vergonha que nos cobre ainda o rosto nos dias de hoje.
Entretanto, o Senhor, nosso Deus, testemunhou-nos a sua misericórdia, deixando subsistir um resto do nosso povo e concedeu-nos refúgio no seu lugar santo. O nosso Deus quis, assim, fazer brilhar aos nossos olhos a sua luz e dar-nos um pouco de vida no meio da nossa servidão.
Porque nós somos escravos, mas o nosso Deus não nos abandonou no nosso cativeiro. Ele concedeu-nos a benevolência dos reis da Pérsia, conservando-nos a vida para reconstruirmos a morada do nosso Deus e reerguermos as suas ruínas, e prometeu-nos um refúgio seguro em Judá e em Jerusalém.

[box_info]Livro de Tobias 13,2.3-4a.4bcd.5.8.[/box_info]

«Bendito seja Deus, que vive eternamente!
porque o seu reino permanece por todos os séculos.
Porque Ele castiga, mas usa de misericórdia,
conduz ao sepulcro e dele faz sair;
nada existe que escape à Sua mão.
Louvai-o, filhos de Israel, diante dos povos;
porque Ele dispersou-vos no meio deles.

para vos mostrar ali a sua grandeza.
Exaltai-O diante de todos os viventes,
porque Ele é o nosso Senhor e o nosso Deus,
é o nosso Pai e é Deus por todos os séculos dos séculos.
Castiga-vos por causa das vossas iniquidades,
mas, a seguir, compadece-se de vós
congregando-vos do meio de todos os povos,
entre os quais estais agora dispersos.

Por mim, glorificá-lo-ei na terra do meu cativeiro
e anunciarei a um povo pecador o seu poder e a sua grandeza.
Convertei-vos, pecadores, e praticai a justiça diante dele;
talvez tenha misericórdia de todos vós.

[box_info]Evangelho segundo S. Lucas 9,1-6.[/box_info]

2742098021_9995172f38

Naquele tempo, Jesus chamou os doze Apóstolos e deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios e para curarem todas as doenças.
Depois, enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os doentes,
e disse-lhes: «Nada leveis para o caminho: nem cajado, nem alforge, nem pão, nem dinheiro; nem tenhais duas túnicas.
Em qualquer casa em que entrardes, ficai lá até ao vosso regresso.
Quanto aos que vos não receberem, saí dessa cidade e sacudi o pó dos vossos pés, para servir de testemunho contra eles.»
Eles puseram-se a caminho e foram de aldeia em aldeia, anunciando a Boa-Nova e realizando curas por toda a parte.

Comentário do dia
São Francisco Xavier (1506-1552), missionário jesuíta
Cartas 4 e 5 a Santo Inácio de Loyola (trad. breviário)

Proclamar o Reino de Deus

Viemos por povoações de cristãos. […] Quando chegava a estas povoações, batizava todas as crianças por batizar. […] Ao entrar nos povoados, as crianças não me deixavam rezar o Ofício divino, nem comer, nem dormir, e só queriam que lhes ensinasse algumas orações. Comecei então a saber porque é deles o Reino dos Céus (Mc 10,14). Como seria ímpio negar-me a pedido tão santo, comecei pela confissão do Pai, do Filho e do Espírito Santo, pelo Credo, Pai-Nosso, Ave-maria, e assim os fui ensinando. Descobri neles grande inteligência; se houvesse quem os instruísse na fé, tenho por certo que seriam bons cristãos.

Muitos deixam de se fazer cristãos nestas terras por não haver quem se ocupe de tão santas obras. Muitas vezes me vem ao pensamento ir aos colégios da Europa, levantando a voz como homem que perdeu o juízo, e principalmente à Universidade de Paris, falando na Sorbonne aos que têm mais letras que vontade para se disporem a frutificar com elas. Quantas almas deixam de ir à glória e vão ao inferno por negligência deles!

E, se assim como vão estudando as letras, estudassem a conta que Deus Nosso Senhor lhes pedirá delas, e do talento que lhes deu, muitos se moveriam a procurar, por meio dos Exercícios Espirituais, conhecer e sentir dentro de suas almas a Vontade divina, conformando-se mais com ela do que com suas próprias afeições, e dizendo: «Senhor, eis-me aqui, que quereis que eu faça? (Act 9,10). Mandai-me para onde quiserdes e, se for preciso, até mesmo para a Índia.»

Fonte: evangelhoquotidiano.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *