Liturgia Diária – 11/11/2013, S. Martinho

Segunda-feira da 32ª semana do Tempo Comum

S. Martinho (de Tours), bispo, +397

San_Martino_di_Tours_J

São Martinho nasceu no ano de 316, na Sabária da Panônia (Hungria). Seu pai era oficial do Exército Romano. Aos 12 anos, contrariando a vontade dos pais, tornou-se cristão. Entretanto, o pai contrapôs-se terminantemente a essa decisão do filho, alistando-o no Exército Romano. Aconteceu, nessa época, o famoso episódio da manta de guarda imperial: ao ver um mendigo tiritando de frio, corta ao meio a sua manta e oferece-lhe uma parte. À noite sonhou e viu Jesus envolto naquele pedaço de manta, dizendo: “Martinho, ainda não batizado, deu-me este vestuário”.
Abandonou, então, o Exército e fez-se batizar por Santo Hilário de Poitiers. Entregou-se à vida de eremita, fundando um mosteiro em Ligugé, França, onde vivia sob a orientação de Santo Hilário. Ordenado sacerdote, foi mais tarde aclamado bispo de Tours (371). Tornou-se um grande evangelizador da França, verdadeiramente pastor, fundando mosteiros, instruindo o clero, defendendo a causa dos oprimidos e deserdados deste mundo. Morreu no ano de 397.

[box_info]Livro de Sabedoria 1,1-7. [/box_info]

Amai a justiça, vós que governais a terra, tende para com o Senhor sentimentos retos e buscai-o com sinceridade de coração.
Porque Ele deixa-se encontrar por aqueles que não o tentam e revela-se aos que não perdem a fé nele.
Com efeito, os pensamentos perversos afastam de Deus; e o seu poder, posto à prova, confunde os insensatos.
A sabedoria não entrará numa alma maligna nem habitará num homem sujeito ao pecado.
O espírito santo, que nos educa, foge da duplicidade, afasta-se dos pensamentos insensatos, retira-se ao aproximar-se a iniquidade.
A sabedoria é um espírito benevolente mas que não deixará sem castigo os lábios blasfemos, porque Deus é testemunha dos seus pensamentos, examina o seu coração segundo a verdade e escuta as suas palavras.
O espírito do Senhor enche o universo, e Ele, que tudo abrange, tem conhecimento de quanto se diz.

[box_info]Livro de Salmos 139(138),1-3.4-6.7-8.9-10. [/box_info]

Senhor, tu conheces o íntimo do meu ser:
sabeis quando me sento e quando me levanto.
De longe penetrais o meu pensamento.
Vês-me quando caminho e quando descanso;
estás atento a todos os meus passos.
Ainda a palavra me não chegou à boca,
já Tu, Senhor, a conheces perfeitamente.

Tu me envolves por todo o lado
e sobre mim colocas a tua mão.
Uma sabedoria profunda, que não posso compreender;
tão sublime, que a não posso atingir!
Onde é que eu poderia ocultar-me do teu espírito?
Para onde poderia fugir da tua presença?

Se subir aos céus, Tu lá estás;
se descer ao mundo dos mortos, ali te encontras.
Se voar nas asas da aurora
ou for morar nos confins do mar,
mesmo aí a tua mão há-de guiar-me
e a tua direita me sustentará.

[box_info]Evangelho segundo S. Lucas 17,1-6.[/box_info]

pedra_no_caminho-300x199

Naquele tempo, disse Jesus aos deus discípulos: «É inevitável que haja escândalos; mas ai daquele que os causa!
Melhor seria para ele que lhe atassem ao pescoço uma pedra de moinho e o lançassem ao mar, do que escandalizar um só destes pequeninos.
Tende cuidado convosco! Se o teu irmão te ofender, repreende-o; e, se ele se arrepender, perdoa-lhe.
Se te ofender sete vezes ao dia e sete vezes te vier dizer: ‘Arrependo-me’, perdoa-lhe.»
Os Apóstolos disseram ao Senhor: «Aumenta a nossa fé.»
O Senhor respondeu: «Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a essa amoreira: ‘Arranca-te daí e planta-te no mar’, e ela havia de obedecer-vos.»

Fonte: evangelhoquotidiano.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *