Heresias na Santa Missa em Alfenas/MG

A paz de Jesus e o amor de Maria, meu(inha) irmão(ã) Anônimo !

Pela maneira com que você escreve, caro(a) irmão(ã), fiquei com a sensação que te conheço!

O comentário que faço é que você deve descer do muro. Para Deus não existe essa de tapar o sol com a peneira. O mal deve ser DENUNCIADO SIM! Não venha com esse linguajar de católico morno que diz “reze mais e fale menos”. Quem sabe você também deveria rezar mais, e ter uma sintonia maior com Espírito Santo, para TER CORAGEM DE DENUNCIAR OS ERROS! Por acaso não é isso que São Tomaz de Aquino Diz? Denunciar até mesmo em público ? Aqui nós pregamos sim a oração aos sacerdotes! Incentivamos e muito a oração aos sacerdotes! E denunciamos sim as heresias !!! Qualquer pessoa que não segue a doutrina da Igreja e fala em nome dela é HEREGE SIM! E deve ser denunciado!

Você conhece a fala do papa Leão XIII? “o mal se alastra não é pela ousadia dos maus, mas pela covardia dos bons”.

Se não tiver quem denuncie o mal cresce, e é justamente isso que você está fazendo, com essa linguagem de católico morno. Você é tão morno que não teve a CORAGEM DE SE IDENTIFICAR.

Deixo uma dica: “DESCE DO MURO” e tenha coragem de ser profeta, que denuncia os erros.

O Papa quer sim uma nova Evangelização, diferente dessa que o padre tem feito nessa paróquia, uma evangelização que leve a verdade de sempre da Igreja. A responsabilidade dessa nova evangelização atinge toda a Igreja, e cada qual com sua responsabilidade. Eu por exemplo tenho me empenhado em levar os irmãos a oração. Vou até as famílias incentivo-as a rezar o santo terço, tão esquecido nos dias de hoje. Tenho feito a novena de natal na minha rua, ali incentivo as pessoas a confessarem-se bem, levando-as a conhecer o que é pecado, afinal os sacerdotes que deveriam fazê-lo não o fazem mais. Participo da RCC e ali faço de tudo para as pessoas entenderem que existe um mal que se alastra na sociedade, que tem levado as pessoas não discernirem o certo do errado, e muitas pessoas boas tem vivido o mal como se fosse um bem, justamente porque ninguém alerta. Suplico às pessoas para voltarem aos sacramentos. A se consagrarem à Virgem Maria.
Certamente o santo padre quer que os sacerdotes façam aquilo que deveriam fazer sempre. Voltar aos sacramentos, principalmente ao sacramento da confissão. Agora como as pessoas vão buscar o sacramento da confissão, se o padre diz que não existe pecado, não existe inferno, que rezar é bobagem, etc.

Como dizia o saudoso beato João Paulo II: “se os confessionários estivem cheios, os consultórios estariam vazios”

Eu pergunto, e você o que tem feito ??? Normalmente, essa conversa morna, como a sua, vem de pessoas que até fizeram, um dia, algo para Deus, mas agora esfriaram, se deixaram levar pela onda, pela onda da APOSTASIA. E não percebem essa perda de fé generalizada, inclusive a própria, pois prefere agradar aos homens do que a Deus!Prefere uma Igreja cheia de pessoas que não sabem a verdade, que vivem uma vida de pecado. Sim pecado. Pois não conhecem as leis de Deus, e quando alguém alerta, preferem não dar crédito e ficam com a fala do padre. Isso não quer dizer que não pecam. Pecam da mesma maneira, apenas que encontram uma desculpa para seus pecados – muitas vezes graves, tais como o adultério, por exemplo – nas palavras de “misericórdia” do padre, não é mesmo ??? Para tal afirmação que você fez, em torno da Igreja cheia, eu aponto o discurso do Papa Bento XVI, do dia 28/10/2010, aos bispos da Região Nordeste 5 (Maranhão), por ocasião da sua visita Ad Limina. “Os fins não justificam os meios”. Leia nesse endereço, o discurso completo : http://humanitatis.net/?p=1714. Chamo atenção para aquilo que ele recorda a seus irmãos no Episcopado, e evidentemente a todos os fiéis católicos:
que a malícia intrínseca de um ato moral é incompatível com a dignidade humana, independente das convicções religiosas ou políticas. Além disso, a bondade eventual de uma causa final não torna lícitos ou moralmente aceitáveis os meios para se fazer tais fins. Pelo contrário, por causa de sua própria natureza, meios maus contaminam até fins bons, tornando – assim – toda a ação moral ilícita e indigna. Dizendo de outro modo: fins justos não tornam justos quaisquer meios para alcançá-los.

ORA SE PARA TER UM “IGREJA CHEIA” SE DISTORCE A VERDADE, JÁ CONTAMINOU A FINALIDADE. Antes uma Igreja com poucos, que vivem a verdade, do que um Igreja lotada, de pessoas ignorantes na fé, que vivem na mentira.

Você diz no final do seu comentário: Ore mais, fale menos! Quem sabe você também, começa a rezar mais, a penitenciar-se mais, a jejuar mais, a confessar-se mais (utilizando os 10 mandamentos que estão na Bíblia e no catecismo da Igreja Católica, ali fala do pecado da mentira,viu! 7º Não levantar falso testemunho), a adorar Jesus na Eucarista, a comungar mais – nunca em pecado – e assim vocÊ CRIA CORAGEM ou RECOBRA A CORAGEM e passa a denunciar os erros, confiando na proteção de Deus, e pára de fazer parceria com falsos profetas que anunciam a falsa idéia de que Deus é só misericórdia, esquecendo-se que Ele é Justo, e faz justiça, por isso temos o Purgatório e o Inferno !

Adendo: recomendo que você estude as mensagens de La Sallete,reconhecidas oficialmente pela Igreja, através do Santo Padre Pio IX. A mãe já denunciava, no sec XIX, a apostasia, que de lá para cá só aumenta. Quem sabe as palavras da Mãe, retiram as escamas dos teus olhos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *