Estacas para tomate…

staking-vegetables-2

Há pouco tempo atrás, uma esposa e mãe de família me disse que estava tendo dificuldade de comunicação com seu marido. Eles mal podiam falar um com o outro sobre seus problemas sem se zangarem. Com ou sem razão, percebi que o problema dela estava na negação, universal, deliberada e diabólica, do papel maravilhosamente complementar concebido por Deus para o homem e para a mulher no matrimônio. Aqui está o que eu escrevi para ela. Disse-me que a ajudou. Que possa ajudar a outras. A propósito, senhoras, eu NÃO penso que todo o problema esteja do vosso lado!

Lamento ouvir que está passando por um momento difícil no seu matrimônio. Regra número Um: Nunca discuta com seu marido na frente dos filhos ou onde possam ouvir. Eles vêm em primeiro lugar. Você não pode ajudar a família diminuindo a seu marido, ou discutindo com ele na frente deles. Pelo contrário.

Regra número Dois: RESPEITE o seu marido, mesmo que ele nem sempre o mereça. As mulheres se movem pelo amor, os homens pelo ego, uma diferença enorme. É por isso que São Paulo – PALAVRA DE DEUS – diz: “Esposas obedecei a vossos esposos, esposos amai as vossas esposas”[1]. Enorme diferença! Em qualquer matrimônio onde o esposo demonstra amor por sua esposa e onde a mulher respeita o seu esposo, normalmente está ai a essência para um matrimônio feliz. E se ele não demonstra amor por você, seja amável pelo menos, o que você nunca conseguirá brigando com ele.

Custe o que custar, respeite o seu marido. Ele precisa mais de seu respeito do que de seu amor. Você precisa mais do amor dele do que de seu respeito. Obedeça-o. Nunca demonstre que você está dizendo a ele o que fazer. Faça com que ele decida fazer o que você quer que ele faça. E, para a esposa, não é uma coisa boa trabalhar fora de casa, especialmente se ela ganha mais do que ele. Se você tem que ganhar dinheiro, e de fato ganha mais, NUNCA o demonstre. Disfarce o fato. Um homem precisa se ver como aquele que ganha o pão, como a cabeça da casa. Você é o coração da família, tão necessário quanto a cabeça, talvez mais, mas você não é a cabeça. E se, às vezes, é forçada a agir como a cabeça, não deixe transparecer, MAS DISFARCE-O.

Eu ficaria surpreso se você não pudesse fazer o seu matrimônio funcionar. Geralmente, cabe à mulher adaptar-se ao homem, e não o contrário. Provérbio russo: “Como o tomateiro é para a estaca (em torno da qual aquele sobe), assim é a mulher para o homem”. Se ele não é uma estaca, faça todo o possível para que seja. E se você não conseguir, então, mais uma vez, disfarce o fato. Deus fez as mulheres mais adaptáveis do que os homens, para que se adaptem a seu homem.

Você disse uma vez que a família precisava do dinheiro para a educação das meninas. Já ocorreu a você que a melhor e mais importante educação para suas meninas está na cozinha da mãe? Supondo que a mãe fique em casa. Você tem muito mais a dar às suas meninas com seu exemplo do que qualquer escola fora de casa. E dê-lhes o precioso exemplo de uma esposa e mãe que obedece e respeita seu marido, a despeito de tudo. As crianças são muito observadoras. Seu exemplo é de importância crucial para a felicidade de seus futuros matrimônios e lares.

Argumente com seu marido, se quiser, mas com calma, respeitosamente e longe das crianças. E não diga “Eu também estive o dia todo trabalhando fora e também preciso de compreensão em casa”. Não é normal que as mães trabalhem fora de casa, e os homens percebem isto, mesmo que seja por sua própria culpa. Os homens são o que são. Este é o homem que Deus designou a você para se casar. Dê aos seus filhos o exemplo com o respeito que dá a ele. Isso é um dom precioso, especialmente para suas meninas.

Todas as famílias de hoje precisam de muita oração. Mãe de Deus, ajudai!

Kyrie eleison.

Mons. Richard Williamson, Eleison Comments 217, de 10/09/2011

Fonte: Dinoscopus

Tradução: Pale Ideas

[1] Efésios 5, 22 e 25.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *