Cipotânea, cidade mineira, se destaca pelo número de padres e bispos

Geraldo_2

A cidade de Cipotânea, localizada na Zona da Mata Mineira, que se chamava São Caetano do Xopotó, se destaca no âmbito religioso pela quantidade de padres e bispos nascidos lá. O município de 6500 habitantes, distante da capital, Belo Horizonte, 239 quilômetros se orgulha do título “terra dos padres e bispos”. Pelo menos cinquenta padres e cinco bispos nasceram nesta cidade fundada em 1711, à margem do rio Xopotó.

Os bispos nascidos nesta cidade são: Dom José Nicomedes Grossi e Dom Hélio Gonçalves Heleno (ambos falecidos), que estiveram à frente das dioceses de Bom Jesus da Lapa (BA) e Caratinga (MG). Dom José Heleno, emérito da diocese de Governador Valadares (MG), Dom Antônio Afonso de Miranda emérito de Taubaté (SP) e dom Getúlio Teixeira Guimarães, emérito de Cornélio Procópio (PR).

No próximo dia 11 de outubro mais uma vez a cidade se orgulha de ofertar um jovem para o serviço a Deus e à Igreja. Desta vez será o diácono Geraldo Trindade, que será ordenado pelo arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha.

O futuro sacerdote é filho Vicente Alfenas da Trindade e Brasilina Francisca Trindade. Atuou em várias paróquias, incluindo Paróquia de São Sebastião em Cláudio Manoel (Mariana), Paróquia de Nossa Senhora da Assunção (Mariana), Paróquia de São Silvestre (Viçosa), Paróquia de São Gonçalo em Amarantina (Ouro Preto) e Paróquia de Nossa Senhora da Conceição (Rio Casca).

A explicação dada por tantas vocações religiosas nascidas em uma cidade tão pequena são várias. Entre elas estão o incentivo das famílias com forte tradição e formação religiosa, a experiência de fé vivida pela comunidade cipotaneana e a proximidade com Mariana, sede do arcebispado que conta com um dos seminários mais antigos do Brasil.

A pequena cidade volta o olhar para os céus e agradece a Deus por ainda ser berço de muitas vocações sacerdotais! “O fato desta pequena cidade ser um celeiro vocacional é sinal de que se vive uma fé autêntica e que produz fruto, mostrando que em pleno século XXI a fé é uma realidade presente na vida das pessoas. Sinal também de que o desejo de servir a Deus encontra ainda acolhida no coração dos jovens e uma resposta generosa da parte deles”, comentou o diácono Geraldo Trindade.

Enviado por email: Diácono Geraldo Trindade – [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *