Bispo proíbe por decreto grupos que usam Cadeias e Véus

Considerações ao final do texto.

Bispo brasileiro iniciou uma verdadeira inquisição contra os Grupos de Consagração a Virgem Maria pelo método de São Luís de Montfort que usam correntes e véus, incentivando a piedade e a modéstia(Isso sim é um grande crime para o episcopado Brasileiro). O Hilário do decreto é que o Bispo usa de toda pompa de um documento verdadeiramente ortodoxo, com citações do Código de Direito Canônico, Constituições e tudo mais. O decreto ainda proíbe o uso do nome “escravo de Nossa Senhora” além de punições para quem desobedecer.

DOM MESSIAS DOS REIS SILVEIRA
Por mercê de Deus e da Sé ApostólicaBispo de Uruaçu-GO
DECRETO
VERUM ET AUTHENTICUM CULTUM BEATAM MARIAM SEMPER
VIRGINEM
Sobre o verdadeiro culto a Bem-aventurada sempre Virgem Maria

Aos que este nosso Decreto virem, saudação, paz e bênção em nosso Senhor Jesus Cristo.

Considerando que Maria exaltada por graça do Senhor e colocada, logo a seguir a seu Filho, acima de todos os anjos e homens, Maria que, como mãe santíssima de Deus, tomou parte nos mistérios de Cristo, é com razão venerada pela Igreja com culto especial (LG n.66)

Considerando o Cân. 1186 que diz que a Igreja recomenda à veneração especial e filial dos fiéis a Bem-aventuradas sempre Virgem Maria, Mãe de Deus, a quem Cristo constituiu Mãe de todos os homens, bem como promove o verdadeiro e autêntico culto dos outros Santos, por cujo exemplo os fiéis se edificam e pela intercessão dos quais são sustentados;

Considerando que a doutrina católica, recomenda a todos os filhos da Igreja que fomentem generosamente o culto da Santíssima Virgem, sobretudo o culto litúrgico, que tenham em grande estima as práticas e exercícios de piedade para com Ela, aprovados no decorrer dos séculos pelo magistério, e que mantenham fielmente tudo aquilo que no passado foi decretado acerca do culto das imagens de Cristo, da Virgem e dos santos. (Cone. Niceno II, em 787: Mansi 13, 378-379: Denz. 302 (600-601) ; Cone. Trident., sess. 25: Mansi 33, 171-172).

Tendo em vista que a verdadeira devoção não consiste numa emoção estéril e passageira, mas nasce da fé, que nos faz reconhecer a grandeza da Mãe de Deus e nos incita a amar filialmente a nossa mãe e a imitar as suas virtudes. (LG 67)

Considerando o Cân. 392 § 2 que diz que o Bispo deve vigiar para que não se introduzam abusos na disciplina eclesiástica, principalmente no culto de Deus e dos Santos;
Havemos por bem decretar, como de fato decretamos, que o Culto a Maria na Diocese de Uruaçu: Deve seguir o que a Tradição da Igreja ensina sobre o Culto a Maria;Para evitar quaisquer manifestações cultuais contrárias à reta praxe católica no que se refere ao Culto a Maria;

Deve evitar qualquer tipo de Consagração a Nossa Senhora que fomente manifestações contrárias à reta praxe cristã;

Que os Sacerdotes devem impedir a ereção de grupos sectários que usam sinais como: véus, correntes (no sentido estrito do termo), e outros tipos de manifestações próprias, que ao invés de promover a verdadeira Devoção a Nossa Senhora, cria-se uma devoção obscura que mais confunde do que promove piíssima devoção;

Que os Sacerdotes estejam atentos, principalmente, aos fiéis que cultivam a Consagração a Nossa Senhora sob a espiritualidade de São Luís Maria Grignion de Montfort – a qual propõe aos cristãos a consagração a Cristo pelas mãos de Maria, como meio eficaz para viverem fielmente os compromissos batismais – para que estes não desvirtuem esta bela devoção ou a resumam numa emoção estéril e passageira que não expressa a realidade e profundidade de tal espiritualidade;

Que qualquer manifestação de espiritualidades advinda de outras realidades e/ou pessoas que queiram promover estas, devem ser submetidas ao conhecimento do Pároco, o qual, encaminhará ao Bispo Diocesano que aprovará ou não sua praxe no território da Diocese;

Que o termo Escravo de Nossa Senhora não seja empregado, tendo em vista que não vos chamo escravos (õovilovç), porque o escravo (5ov2oç), não sabe o que faz seu senhor; mas Eu vos chamo de amigos”, (Jo 15,15); nem vos tenho como “escravo (cSov2ov), mas muito mais do que um escravo ((ovilov), como irmão querido” (Flm 15-16).

Recordamos aos Sacerdotes e fiéis leigos o que determina o cân. 1371, 2°: Seja punido com justa pena: quem […] não obedecer à Sé Apostólica, ao Ordinário ou ao Superior quando legitimamente mandam ou proíbem alguma coisa, e, depois de avisado, persistir na desobediência (Redação dada pela Carta Apostólica sob a forma de Motu Próprio “Ad Tuendam Fidem” de 18 de maio de 1998).

Exortamos todos os filhos da Igreja a renovar pessoalmente a sua própria consagração a Nossa Senhora, e a viver este nobilíssimo ato de culto com uma vida cada vez mais conforme à Vontade Divina, e em espírito de serviço filial e de devota imitação da sua celeste Mãe.

Exprimimos, por fim, a confiança de que o clero e o povo cristão confiados ao nosso ministério pastoral corresponderão generosamente a esta nossa Exortação, demonstrando para com a Virgem Mãe de Deus uma piedade mais ardente e uma confiança mais firme. Enquanto nos conforta a certeza de que a excelsa Rainha do Céu e nossa Mãe dulcíssima não deixará de assistir todos e cada um dos seus filhos e não retirará de toda a Igreja de Cristo o seu celeste patrocínio.

Dado e passado em nossa Cúria Diocesana, aos 21 dias do mês de dezembro de dois mil e dezesseis, memória de São Pedro Canísio.

***

Comentários Amor Mariano

Salve Maria Puríssima.

Deixei os comentários para o final, diferente do que costumo fazer, para que você, caro leitor, pudesse ler com calma o que ordenou o Bispo da diocese de Uruaçu.

O que vemos no texto deste pobre Bipo? Vemos a apostasia, que se faz cada vez mais presenta na Santa Igreja, onde o clero, como disse Nossa Senhora de La Salette (texto publicado em 1858 por ordem da Santa Mãe de Deus):

“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza.

“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças.Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidadee má vida crucificam de novo meu Filho!

“Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança. E eis que a vingança está às suas portas, pois não se encontra mais uma pessoa a implorar misericórdia e perdão para o povo. Não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a vítima imaculada ao [Pai] Eterno em favor do mundo”.

É triste, caríssimos, presenciarmos o que tem acontecido com a Santa Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, onde, um Bipo, tem a audácia de tentar combater aqueles que, por amor à Santa Mãe de Deus se consagraram e carregam sinais externos, como a cadeia, assim como nos ensina São Luís G. Montfort no Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria.

Esse mesmo bispo, não vê como perigo a Teologia da Libertação, a Maçonaria, a RCc, PJ e outros movimentos oriundos do CVII e com raízes protestantes como é o caso da RCc, não vê como erro, o que se faz nas ditas Missas Carismáticas, Missa da Misericórdia, etc, onde conseguem, piorar ainda mais o que foi construído a mando de Paulo VI, para quem não sabe, a Novus Ordo (Missa Nova). Enfim, o Bipo da Diocese de Uruaçu não vê como perigo para as almas, pessoas praticamente peladas na Igreja, pessoas que comungam se antes terem se confessado. O perigo, caros leitores, segundo o Bispo são as pessoas que usam véu na Missa, que carregam um sinal externo de escravidão à Santíssima Virgem, que se dizem escravos de Nosso Senhor Jesus Cristo por intermédio da Santíssima Virgem Maria.

Não consigo acreditar que esse Bispo esteja agindo por ignorância. Em minha pobre opinião e pelo que vemos, ele age a mando da agenda que hoje comanda o Vaticano, onde a ordem é eliminar, mesmo que aos poucos, todo o vestígio de Tradição na Igreja, tudo que nos separa dos hereges protestantes e das falsas religiões.

Aos Católicos de Uruaçu, digo que devem oferecer esse sofrimento à Nossa Senhora, pois ela fará bom uso dos méritos que daí vem. Devem também se manter firmes, não recuar, continuar usando as cadeias, o véu, as roupas modestas. Lembrem-se que devemos obedecer a Deus antes que aos homens, mesmo que esses sejam revestidos de enorme glória como o caso de um Bispo e até do Papa. Não somos obrigados a seguir o erro, mesmo que quem nos ensine seja o Bispo.

Nos mantenhamos firmes!

Ave Maria Puríssima. Sem pecado concebida.

Ataíde Maria – Indigno Escravode Maria Santíssima!

__________________________________

Texto do decreto: Site da Diocese de Uruaçu

Visto em: institutobentoxvi.blogspot.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *