Bento XVI celebrou uma Missa comovedora junto com os seus antigos alunos!

consagracaoBentoXVI

SUA SANTIDADE O PAPAPrimeiro a feliz reportagem, ao final os comentários que acho muito importantes:

Bento XVI celebrou uma Missa comovedora junto com os seus antigos alunos!

ROMA, 27 Ago. 14 / 02:44 pm (ACI/EWTN Noticias).- Bento XVI continua em contato com os seus antigos alunos da Universidade de Ratisbona, Alemanha, e celebrou junto com eles no domingo passado, 24 de agosto, uma Missa “muito comovedora” na Igreja do Cemitério Teutônico do Vaticano.

Bento XVI estava em forma e alegre. Concelebrou a Missa com dois dos seus antigos alunos e atuais membros da Cúria Romana: o Secretário do Pontifício Conselho da Cultura, Dom Barthélemy Adoukonou; e o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, Cardeal Kurt Koch.

“Foi extraordinário, como sempre nos maravilhou que apesar da idade, e sem um texto preparado, faça uma homilia de grande nível, com uma clareza de mente extraordinária para a sua idade. Além disso, falou sobre o Evangelho do dia, no qual Jesus funda a sua Igreja em Pedro, e disse coisas muito importantes sobre a figura do sucessor Pedro”, explicou ao Grupo ACI o Secretário do Pontifício Conselho da Cultura, Dom Barthélemy Adoukonou.

Natural de Benim, Dom Adoukonou foi o último aluno orientado pelo professor Joseph Ratzinger no doutorado da Universidade da Ratisbona, durante a década de 1970, da qual foi catedrático e vice-reitor antes de converter-se no Papa Bento XVI.

Outro antigo aluno do Papa Ratzinger, o Padre Vincent Twomey, explicou ao Grupo ACI que durante a celebração o Pontífice Emérito “se encontrava em boa forma e de bom ânimo”, e esteve de pé por uma hora e meia.

Quanto à homilia, assinalou que “foi muito comovedora”. Tratou do Evangelho do dia, quando Jesus nas aldeias da Cesaréia de Filipe pergunta aos apóstolos: “Quem dizeis que eu sou?”. Pedro faz a sua confissão de fé e responde: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. “Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja”, responde Jesus.

“O principal tema que abordou é que hoje as pessoas sempre estão perguntando quem é Jesus Cristo. Dizem que era um grande homem, um mestre, um revolucionário, talvez. As pessoas o veem de diferentes maneiras. E isso não é ruim, significa que a imagem de Jesus se estendeu por toda a sociedade e as religiões. Mas, o reconhecê-lo como Filho de Deus é um dom da fé”.

Bento XVI afirmou que “nosso Senhor não construiu a sua Igreja em uma teoria ou uma declaração, mas em uma pessoa, na relação com Jesus. E foi muito emocionante, porque a igreja onde celebramos, estava perto do lugar onde o próprio Pedro deu seu testemunho final”, a Basílica de São Pedro do Vaticano.

Bento XVI falou sobre como as portas do inferno não prevaleceriam. “A Igreja é sempre o jogador frágil, sempre sob o ataque, mas a Igreja sempre sobrevive, porque não é apenas humana, mas é uma entidade divina. A cruz é o caminho à ressurreição. A boa notícia é que o amor de Deus triunfa sobre o mal. O diabo nunca triunfará sobre o bem”, acrescentou.

O círculo dos antigos alunos de teologia do professor Joseph Ratzinger recebe em alemão o nome de “Schuelerkreis”. O grupo se reúne uma vez ao ano desde 1978, depois de ser eleito Arcebispo de Munique na Alemanha e criado Cardeal.

As reuniões continuaram quando o Cardeal Ratzinger passou a trabalhar no Vaticano como Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé em 1981, e continuaram durante seu pontificado. Desde ano de sua renúncia à Sé de Pedro em 2013, Bento XVI não participa das reuniões.

Este ano os “Schuelerkreis” se reuniram de 21 a 24 de agosto no Centro Mariapoli de Castelgandolfo, Roma, para aprofundar sobre o tema da “Teologia da Cruz”, e a Missa com Bento foi o encerramento do encontro.

Por sua parte, o Padre Stepahn Horn, antigo aluno de Bento e organizador do “Schulerkreis” deste ano, explicou ao Grupo ACI que “impressionou-me toda a sua homilia. Sua homilia foi como sempre, falou sobre o Evangelho e as leituras do dia”.

Atualmente Bento XVI vive retirado na oração no antigo mosteiro de clausura do Vaticano, mais conhecido como Mater Ecclesiae, onde seu irmão mais velho Georg Ratzinger lhe acompanha nestes dias.

Fonte:http://www.acidigital.com

COMENTÁRIO ARNALDO – www.recadosaarao.com.br

Penso que os leitores que já se acostumaram comigo, sabem que desta vez eu não precisaria colocar um comentário muito extenso para reforçar ou chamar a atenção para esta notícia. Quem me conhece já sabe onde quero chegar. Vejam quatro frases que estão no texto, com um comentário!

> Bento XVI: estava em forma e alegre: Quer dizer > Estava então bem de saúde, alegre e, portanto bem espiritualmente!

> Bento XBI: sem um texto preparado, fez uma homilia de grande nível: Quer dizer > Continua lúcido e, portanto, continua bem preparado!

> Bento XVI: se encontrava em boa forma e de bom ânimo, e esteve de pé por uma hora e meia: Quer dizer > Está forte o suficiente para cumprir sua missão sublime…

> Bento XVI: Impressionou-me toda a sua homilia: Quer dizer > tinha coerência de ideias, precisão nas colocações, sinal de preparo, sinal de lucidez perfeita e sinal da presença do Espírito Santo. Sinal de que nada o impedia nem impede de ser Papa. Sinal de que está ali num exílio forçado. Sinal de que está bem vivo, e está apenas aguardando o chamado do Céu para concluir a sua missão. Eu ousaria dizer que ele, propositadamente ao se mostrar em público apresenta aquela fragilidade, apenas para amenizar os efeitos da trama que lá se desenrola.

Ou seja: bastam estas quatro citações para derrubar qualquer mito ou lenda a respeito de certa “renúncia”, e “por motivo de saúde”, ou “por incapacidade mental”, ou “por fragilidade física”, ou seja: por qualquer outro e sempre torpe e mentiroso motivo for. Se Sua Santidade continua nestas condições de mente, intelecto, vigor físico, e saúde para assim celebrar uma Santa Missa, para fazer uma longa homilia sem sequer se assentar, então ele nos dá um dos recados mais claros dos que poderíamos esperar: Eu estou bem! Não deveria ter saído! Fui expulso!

Bem que a mensagem ao Movimento diz: a força que os homens lhe negaram lhe virá do Espírito Santo. Por isso, vamos lembrar novamente toda a mensagem, assim perceberemos muitas coisas que antes não havíamos entendido.

Paz! Filhinhos, realmente tudo está próximo!
Eis como acontecerá: tirarão Pedro do poder! Nosso Pedro! O Pedro que eu escolhi para os últimos dias. E sua nau singrará os mares bravios… e ninguém estenderá os braços.
Só e desgovernada, a nau navega os ventos tempestuosos e as correntes bravias. Mas é Pedro, a “minha Igreja”. Navega sem rumo, sem direção, às escondidas… Mas é Pedro, a minha Igreja! E aporta finalmente no continente amigo. É Pedro, a minha igreja… e ali faz morada.
Mas é procurada, é perseguida. E Pedro, a minha Igreja, luta bravamente, se sujeita ainda à mais maus tratos, mas não sucumbe. É Pedro, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
Sete meses dura seu martírio! Martírio da minha Igreja! Sete meses de horror, lutas, guerras horrendas, massacres, martírios. É a minha Igreja combatendo os infernos! É Pedro firme no seu leme. Sete meses intermináveis para muitos, mas curtos, muitíssimo curtos para milhões. Dores, angustias, cadáveres, choro, tristeza, ódio, ódio, ódio…
É minha Igreja presente na luta, na batalha, ora aqui, ora ali. E milhares de seguidores pelo mundo afora, testemunhando-a, morrendo por ela.
É o inferno tentando corrompê-la e destruí-la. É o rugido aterrorizante do inimigo, a urrar de porta em porta. É o caos! É o mundo em revolta. É o terror! É o medo! E milhões sucumbirão…
É o sangue! Os mártires caindo por terra, por amor! Amor à Eucaristia! Amor ao Amor maior! Serão corações gritando amor!
É o inimigo marcando a vida!… Está próximo, muito próximo!
E Pedro luta desesperadamente. Bravamente! A energia lhe vem do Espírito Santo. A energia que os homens lhe negaram lhe é agora inserida com força maior pelo Espírito Santo. É Pedro lutando! É o Céu se abrindo!
É o inferno em desespero! E milhões cairão… e corpos aos montes sobrarão!
E Pedro segue, luta e vence! Sete meses… a batalha final… a guerra termina… o astro já machucou a terra… e sobrou a Igreja!
E Pedro é vencedor! E entrega finalmente as chaves ao céu! Celebra o último mistério e instala com Jesus, o Novo Reino! É vencedor! E gloriosamente é arrebatado, mostrando os caminhos do Novo Reino aos seus filhinhos, à sua Igreja! A casa de Israel ressuscita, e de mãos dadas segue junto, ao Reino que para todos o Pai preparou.
Portanto, filhinhos, tudo está próximo. Olhai o Papa! Olhai João Paulo II, o Santo Papa (1), e, quando virdes sua nau sair por mares desertos, contai sete meses… e tudo acabará. E experimentareis, vós, os filhos da luz, o Novo Reino… para sempre!
É necessária a luta, o amor, a guerra, a perseverança, a fé! É necessário o martírio! E vós, alguns de vós, estais convidados a receber esta coroa gloriosa do martírio.
Eis que Jesus vem! Eis que o Pai fará novas todas as coisas (Is 65 17-24).(…)
E a vós todos que caminhais comigo, não tenhais medo! Eu vos tenho seguros, e vos protejo! Maria, Mãe do Universo! Sim, Minha Igreja… e de Jesus! Amém!
(1) Posteriormente, perguntando sobre a questão de João Paulo II, Nossa Senhora nos disse que se referia à doutrina de João Paulo II, que continuaria com o sucessor dele. Um sinal também de que quando as normas daquele Catecismo estivessem sendo descumpridas, como hoje, estaríamos na iminência do caos.

A mensagem fala de sete meses, e já faz um ano e meio que Bento XVI se retirou do Bispado de Roma – apenas deste e não do Primado de Jurisdição, aquele que liga a Igreja no Céu, que é vitalício – então alguém poderá dizer que há confusão, entretanto a mensagem fala em “sair com a nau” sair do Vaticano, quando a verdadeira Igreja sairá com ele, então sim se deverá contar os sete meses. Mas como vimos nos artigos anteriores, é necessário que, por hora, ele permaneça no Vaticano ou Roma, porque assim ele mantém ainda o mundo de pé. Os sete meses citados então, serão os do auge da perseguição do anticristo, e do fim dele. Mas a Igreja estará sempre onde Bento XVI estiver.

Assim, como vimos na reportagem acima, Bento XVI ainda continua vivo e ativo, e sem dúvida poderá ainda cumprir o que lhe falta no Ministério Petrino.

É de sua guarda exclusiva o verdadeiro e autêntico: Terceiro Segredo de Fátima, que será ainda por ele revelado, entre outros segredos da Igreja. Também será ele quem ainda, mesmo que seja no exílio, proclamará o Quinto Dogma Mariano, o da Medianeira e Corredentora, porque este que está no Vaticano não tem poder para isso, seu poder é apenas humano. E como, sendo verdadeiro como é, que dado que todos os quesitos para a validade de um Conclave forma burlados em Francisco, isso quer dizer que ele não tem poder de Jurisdição e todos os seus atos são inválidos. O que significa que somente Bento XVI poderá ainda canonizar o Papa João Paulo II, seu amigo, validamente.

São coisas graves: Sim! Mais do que isso: são gravíssimas! Mas há que não escondê-las sob a pena de ser conivente. E tudo para que as pessoas se preparem, que apertem os cintos, porque o avião da Igreja vai dar a arremetida final, e o fará em grande velocidade. A Igreja está para sair do Vaticano, e seguirá onde estiver Bento XVI, por outros continentes e países, o que significa que, quando isso acontecer, já não mais haverá Francisco, porque então o mau, o anticristo, estará sentado na cadeira de Pedro, mas sem poder algum a não ser o do inferno. O que acontecerá com Bento XVI, precisamente eu não sei, embora que tudo leve a crer que acabará derramando seu sangue pela Igreja que tanto ama. Como tantos outros!

Enfim, a mensagem acima nos dá ânimo, nos entusiasma de fato, porque sabemos do final, já temos selada a vitória, e esta é nossa esperança, mais do que isso a nossa certeza. Acredito que os próximos meses, a partir de outubro especialmente e do que sair do tal sínodo das famílias – um papa inválido nem tem poder de o convocar – já teremos alguns sinais mais fortes, que acabarão por definir os dois lados na disputa, os que seguem um ou outro papa. Uns para o abismo – até que Deus os acorde pelo Grande Aviso – outros para a luta contra os infernos e o martírio, de sangue e também espiritual. Do último entrechoque, entre o inferno infrene e o Céu em comoção, quem sabe não restará viva nada mais de 1/10 parte da população mundial atual, conforme previu Isaías. Pense apenas neste mar de sangue humano, e entenda o peso dos pecados que se acumulam sobre a terra.

Como lembrei a um sacerdote noutro dia, são mais de 300 versículos Bíblicos que ainda não se cumpriram na integridade, os que falam e tratam sobre o Dia do Senhor, dia da Justiça, da eliminação dos maus. E nenhum deles ficará sem se cumprir, o que deixará este planeta em frangalhos: eis o fruto do orgulho humano! A cada dia percebemos, mais e mais, que a seara está madura, e que os anjos da ceifa já estão a postos, para separar o bom trigo do joio, o joio modernista, o relativista, o humanista, o socialista, o comunista, o joio ateu e atoa, o joio dos mornos, dos cegos e dos surdos, o joio da má teologia, o joio da desobediência e dos vícios capitais, o joio da falsa misericórdia, o joio de um deus sem justiça, o joio da mentira de satanás que hoje narcotiza a humanidade, e o joio maçônico que comanda o Vaticano: sobre estes cairá fogo dos céus, e a terra os engolirá, e isso não demora a acontecer.

Rezemos por Sua Santidade o Papa Bento XVI. Enquanto ele permanecer no Vaticano, ainda que não no comando integral da Igreja, não há muito que temer. Mas, atenção: depois que ele tiver que fugir de lá, aí não haverá mais tempo de preparação. Melhor, então, agir agora, mantendo a Confissão em dia e a Comunhão frequente, também sob o Manto de Maria, onde você somente se aninha puxando as contas do Rosário em especial se rezado em família. E, atenção, a Mãe diz que o Manto dela cobre apenas 1/3 parte da terra. Que ninguém de nós esteja fora deste local. Porque fora dele, não haverá sobreviventes!

Aguardemos os momentos e os instantes de Deus. Tudo está em seu domínio perfeito, sempre esteve e estará para sempre. Nada aconteceu, acontece ou acontecerá sem a permissão Dele. Tudo será sempre para que se cumpram as Escrituras Sagradas, onde está expressa a Sua Santa Vontade. O Papa Verdadeiro da Igreja Católica Apostólica Romana, a única de Jesus, e a Única Verdadeira, é o elo de ligação entre a terra e o Céu. E assim, Deus preserva Sua Santidade o Papa Bento XVI, o único que detém o comando Vertical da Igreja, para o momento certo e a hora perfeita: Deus sempre irá retirar, de toda a obra maligna que envolveu a expulsão de Bento XVI, uma obra boa! Felizes os que estiverem com este único Papa, até o fim!

Ai de quem seguir o outro, até o fim! (Aarão)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *