Americana grava o próprio aborto e disponibiliza vídeo na internet

Nota de www.rainhamaria.com.br

Diz na Sagrada Escritura:

“Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos”. (Mt 19,17)

“Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe”. (Mc 10,19)

Por Dilson Kutscher

Somente posso dizer novamente o seguinte: Se a humanidade já chegou ao ponto de uma “mãe” gravar o aborto de seu filho, publicar a vista de todos na internet e ainda dizer que fez a coisa certa, então, não resta mais nada, a Grande Sodoma se instalou definitivamente e a Justiça de DEUS é iminente no Mundo.

Diz na Sagrada escritura:

“Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem”. (Romanos 1, 32)

“Por isso te digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Sodoma do que para ti”! (Mt 11, 20-24)

==================

Uma americana de 25 anos gravou o próprio aborto em uma clínica dos Estados Unidos e disponibilizou o vídeo na internet, que se tornou viral e recebeu mais de 912 mil acessos até a manhã desta quinta-feira (8).

Emily Letts descobriu que esperava um bebê em novembro do ano passado. Conselheira de mulheres em uma clínica de aborto de Nova Jersey, a jovem contou em depoimento à revista “Cosmopolitan” que não estava pronta para cuidar de uma criança.

n/d

A americana Emily Letts, de 25 anos, momentos antes de iniciar seu aborto.

A ideia da gravação foi inspirada em outra americana, que gravou um depoimento sobre o aborto que havia feito. Segundo Emily, o foco do vídeo era abordar a culpa que as mulheres sentem após esse tipo de procedimento.

“Eu sei que existem mulheres que sentem grande remorso. Nossa sociedade produz essa culpa. Mesmo a mulher que vem à clínica com a ideia sólida de realizar o aborto se sente culpada por não se sentir culpada”, explicou ela.

A americana realizou uma cirurgia com anestesia local para retirada do feto. A gravação teve teve o suporte da equipe da clínica. Segundo ela, a operação ocorreu entre a segunda e a terceira semana da gravidez

“Sabíamos que poderíamos ter centenas de manifestantes à nossa porta e que poderíamos receber ameaças. De vez em quando, trabalhar em uma clínica de aborto parece que você está em uma zona de guerra”, afirmou Emily.

Alívio da culpa

Após a cirurgia, ela postou o vídeo em uma rede social e disse ter recebido mensagens de apoio, pedidos de conselho, além de ameaças e respostas mal educadas.

“Eu não me sinto como uma má pessoa, não me sinto triste. Eu sinto que eu posso ter um bebê, que posso gerar uma vida. Eu sei que o que estava fazendo era o certo, pra mim e para mais ninguém”, contou Emily no vídeo.

Desde 1973, o aborto é legalizado em todos os 50 estados americanos, mas continua dividindo opiniões.

Fonte: G1

==========================

Diz ainda na Sagrada Escritura:

“Obceca o coração desse povo, ensurdece-lhe os ouvidos, fecha-lhe os olhos, de modo que não veja nada com seus olhos, não ouça com seus ouvidos, não compreenda nada com seu espírito. E não se cure de novo.
Até quando, Senhor’ disse eu. E ele respondeu: Até que as cidades fiquem devastadas e sem habitantes, as casas, sem gente, e a terra, deserta; até que o Senhor tenha banido os homens, e seja grande a solidão na terra.
Se restar um décimo (da população), ele será lançado ao fogo, como o terebinto e o carvalho, cuja linhagem permanece quando são abatidos”. (Isaias 6, 10-13)

“Eis que o Senhor devasta a terra e a torna deserta, transtorna a sua face e dispersa seus habitantes.
Isso acontece ao sacerdote como ao leigo, ao senhor como ao escravo, à senhora como à serva, ao vendedor como ao comprador, ao que empresta como ao que toma emprestado, ao credor como ao devedor.
A terra será totalmente devastada, inteiramente pilhada, porque o Senhor assim o decidiu.
A terra está na desolação, murcha; o mundo definha e esmorece, e os chefes do povo estão aterrados.
A terra foi profanada por seus habitantes, porque transgrediram as leis, violaram as regras e romperam a aliança eterna.
..

Por isso a maldição devora a terra e seus habitantes expiam suas penas; os habitantes da terra são consumidos, um pequeno número de homens sobrevive.
O mosto está triste, a vinha, murcha, e os que tinham o coração em alegria suspiram.
O som alegre dos tamborins cessou, os risos morreram e o som alegre da cítara calou-se.
Não se canta mais bebendo vinho. O licor é amargo ao bebedor.
A cidade desordenada está em ruínas, todas as casas fechadas, para que ninguém possa entrar nelas.
Gritam nas ruas: Não há mais vinho! Acabada a alegria, o regozijo foi banido da terra.
Na cidade só restam escombros e a porta arrombada está em pedaços”. (Isaias 24, 1-12)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *